Buscar
  • higidusmedicina

Covid-19 impõe isolamento e cuidados com a saúde se tornam desafio na nova rotina

Após um ano e meio de pandemia, ainda não sabemos exatamente as consequências que o novo Coronavírus pode ter deixado na rotina da população



De diversas maneiras, milhares de pessoas ao redor do mundo foram afetadas com a chegada da Covid-19. Vidas impactadas de uma hora para outra. O trabalho presencial logo virou remoto, os encontros com os amigos passaram a ser online e o abraço apertado foi substituído pela saudade: o contato com o próximo foi ficando cada vez mais distante.


É indiscutível que essas medidas são necessárias para evitar a propagação do vírus. Mas, ao mesmo tempo que protege, o isolamento social pode ter impactado a saúde das pessoas de diversas maneiras.

A principal queixa é de quem está em home office e tem apresentado dores e tensões musculares. A alimentação desregrada, favorecida pela falta de rotina, também impacta fortemente no organismo e pode ser um gatilho para ansiedade em tempos de isolamento social.


Mas, felizmente, existem maneiras de reduzir o impacto dessas consequências negativas. Pequenos hábitos podem, e devem, ser incluídos no seu dia a dia para que, além do vírus, você também esteja a salvo dos efeitos do isolamento.


Consequências físicas

O trabalho remoto é a realidade de muitas pessoas na pandemia. E, pelo simples fato de se locomover até o trabalho, muitos movimentos e atividades foram retirados do seu dia a dia. Mas não é por estar em casa, que você pode ignorar a necessidade que seu corpo tem de se movimentar. A fisioterapeuta da Higidus Medicina Integrada, Valquiria Curci explica que “o movimento corporal é de grande relevância para a qualidade e bem estar da saúde”.


É isso mesmo: se movimentar não é opcional. Seu corpo precisa disso para prevenir tensões musculares, dores, lesões por movimentos repetitivos, problemas de circulação e até mesmo depressão pelo distanciamento social. “O nosso corpo foi feito para se movimentar e as pessoas que trabalham em home office podem ficar estressadas com altas demandas de trabalho, passar muito tempo sentados, sem alongamento, sem atividade física - aí começa a ter encurtamentos, contraturas, dores no pescoço, na coluna dorsal, fora outras coisas que influenciam”, destaca Valquiria Curci.


Para a especialista, a introdução de pausas para descanso durante o home office é fundamental porque evita sobrecarga muscular, além de vista cansada e ressecada pelo excesso de exposição à luminosidade do computador. “Nas pausas para descanso, procure levantar da cadeira, beber água, realizar alongamentos e alguns exercícios para sair da inatividade'', explica.


Sobre quais exercícios realizar durante a pausa, Valquiria destaca alguns exemplos que podem auxiliar na sua rotina:


  • Fique em pé e movimente as batatas da perna (panturrilhas) nas pontas dos pés e retorne os pés ao chão. Realize por 20 X este movimento.

  • Em pé, com as pernas juntas, dobre uma perna para trás, segurando por 20 segundos. Repetir na outra perna. Executar 2 vezes em cada perna.

  • Em pé, realize movimentos circulares com braços esticados para frente e para trás. (Fazer o movimento 10 vezes para cada posição).

  • Movimente o pescoço para trás, para os lados lentamente por 3 vezes.

  • Em pé, faça movimentos oscilatórios para cada lado do corpo, juntamente com os braços.

  • Faça caretas para relaxar a tensão no rosto. Arregale os olhos, abre a boca e estique a língua.

  • Sentado, com a perna esquerda estendida para frente, segurar a ponta do pé com a mão direita e a perna direita estendida com a mão esquerda.

  • Para alongar a lombar, sente, um dos joelhos flexionado sobre a outra perna e devagar projete o tronco para frente e os braços podem segurar por trás da cadeira.


Além das consequências relacionadas ao isolamento de quem está saudável, a própria infecção pelo Coronavírus pode ter impactos devastadores no corpo. Esse paciente não só apresenta tensão muscular, mas também pode sofrer com fraqueza muscular, fadiga, cansaço e indisposição devido ao tempo prolongado acamado por medicações. “Esse vírus, atravessa o sistema nervoso e pode desencadear várias alterações no organismo, como dores e inflamações na questão muscular”, explica a fisioterapeuta Valquiria Curci.


Alimentação balanceada


Além dos reflexos no sistema motor, outro incômodo comum para quem está vivendo o isolamento social é a alimentação desregrada. Mas, a manutenção de uma alimentação saudável é essencial para garantir qualidade de vida. Um cardápio balanceado ajuda o sistema imunológico, melhora o humor e a memória, reduz o cansaço e o estresse, aumenta a qualidade do sono, previne o envelhecimento precoce da pele, melhora o sistema digestivo e fornece disposição e mais energia para as atividades diárias.



Nutricionista na Higidus Medicina Integrada, Simone Pinheiro ressalta a importância de manter a alimentação saudável em tempos de pandemia e aponta que o momento de ir ao mercado é crucial para definir a qualidade da alimentação no próximo período. “Deve-se evitar, na hora da compra, produtos industrializados ou alimentos processados e ultra processados”, destaca.


Além disso, a especialista ressalta que, em momentos de tanto afastamento, a hora do preparo da refeição pode ser muito informativa e divertida para a família, se transformando em uma memória de afeto. “Para quem tem crianças na família isso pode ser uma oportunidade de compartilhar experiências e transformar a refeição em um ato ainda mais afetivo. Basta incluir os pequenos na hora de cozinhar, ensinar os valores nutricionais e o que significa uma refeição saudável”, conclui Pinheiro.


23 visualizações0 comentário